Hoje eu sinto assim...



"(...) Não me dêem fórmulas certas, porque eu não espero acertar sempre.
Não me mostrem o que esperam de mim, porque vou seguir meu coração!
Não me façam ser o que não sou, não me convidem a ser igual, porque

sinceramente sou diferente!
Não sei amar pela metade, não sei viver de mentiras, não sei voar com os

pés no chão.
Sou sempre eu mesma, mas com certeza não serei a mesma pra SEMPRE!
Gosto dos venenos mais lentos, das bebidas mais amargas, das drogas
mais poderosas, das idéias mais insanas, dos pensamentos mais
complexos, dos sentimentos mais fortes.
Tenho um apetite voraz e os delírios mais loucos.
Você pode até me empurrar de um penhasco q eu vou dizer:

E daí? EU ADORO VOAR!

Clarice Lispector


Traduza




Eu Hoje...

The current mood of diariodapat at diariodapat

Receba os textos por e-mail, digite o endereço abaixo:

Delivered by FeedBurner

ASSINE O FEED

Direitos protegidos

MyFreeCopyright.com Registered & Protected
Creative Commons License
Diário de Bordo by Patricia Rocha is licensed under a Creative Commons Atribuição-Uso Não-Comercial-Vedada a Criação de Obras Derivadas 2.5 Brasil License.
Based on a work at Diário de Bordo Blog.
Permissions beyond the scope of this license may be available at www.rochacouto.blogspot.com.
Compartilhar no Facebook

Diário de Bordo: Contador de Histórias

Diário de Bordo: Contador de Histórias
Foi dor de doer com força. Daquelas que não se espera. Como quando alguém querido está no hospital, tem aquela melhora súbita, você fica feliz e, na verdade, aquele momento é só pra você guardar uma boa lembrança.
Dores são como pessoas: cada uma dói de um jeito. E a cada dor que se sente, é como um pedaço que se vai.
Lembrei das primeiras páginas do livro da Clarice Lispector - A Paixão segundo G H; quando ela fala de uma perda, como a perda de uma terceira perna... Só precisamos de duas para caminhar, mas perder a terceira perna pode ser avassalador...
Existem pessoas que entram na vida gente como uma chuva de verão, mas que sem que se perceba, acabam por atravessar várias estações. Enquanto permanecem, nem sempre a gente sabe a razão e quando se vão, a gente ainda leva um tempo pra entender porque justo naquele dia o guarda chuva ficou em casa...
Chuva amiga, que florece. Chuva que foi chover em outro lugar. Chuva que passou e que talvez nunca mais retorne...
Chuva que deixou o coração encharcado de saudade.




TOPBLOG 2010

Amigos,

O Diário de Bordo foi indicado para concorrer ao Prêmio TOPBLOG 2010!!!  Fico super orgulhosa e feliz!!! Apesar de estar meio distante.... Continuo de olho em tudo.

Prá votar no Diário é só clicar no selo ao lado >>>>>

Super obrigada pelo carinho de sempre!
beijooooooooooooooooo

QUANDO A GENTE VOLTA À VIDA ...


Quando estamos passando por algum revés, seja ele financeiro; profissional ou sentimental, o que não faltam são pessoas pra nos dizer que tudo vai passar....

Quando a questão é o fim de um relacionamento então... Aí mesmo é que você vai cansar de ouvir conselhos e frases do tipo: saia, divirta-se, namore.... Hein?

Na minha experiência pessoal a pior coisa que alguém poderia me dizer era:  “- Esqueça!” Como assim, esqueça? Estalamos os dedos e apagamos da memória 20 anos de relacionamento? Ctrl+Alt+Del? No coração? Fala sério!

Mas a verdade é que tudo passa MESMO!!! E é exatamente assim: quando você menos espera, ou seja, quando você finalmente DESFOCA da sua dor; quando você fica de saco cheio de sofrer (à toa).  

Não existe um tempo determinado pra isso acontecer, tipo: você sofre seis meses e fica boa, ou um ano e meio e daí tá recuperada. Não. Cada um tem seu tempo (muito particular); cada um responde a um estímulo diferente que dá o start para o retorno à vida. E quando isso acontece, esteja certa: é o Nirvana. Você no controle de novo.

Mas esteja atenta: no momento em que seu “passado” perceber que você sobreviveu, ele vai procurar “embaçar” sua recuperação com tentativas de revival ou, querendo ser seu melhor amiguinho, aquele que está sempre por perto... Não permita isso! O que passou, passou. Fica lá trás. Não volta. Afinal de contas, se ele fosse tão bonzinho assim, você não tinha passado o tempo que passou roendo “beira de penico”, né?

Siga em frente, sem medo de ser feliz de novo, experimente novas sensações, novos amores, novos lugares. VIVA e FAÇA-SE VIVA!

Clarice... sempre Clarice....



Temperamento impulsivo

       “Sou o que se chama de pessoa impulsiva. Como descrever? Acho que assim: vem-me uma idéia ou um sentimento e eu, em vez de refletir sobre o que me veio, ajo quase que imediatamente. O resultado tem sido meio a meio: às vezes acontece que agi sob uma intuição dessas que não falham, às vezes erro completamente, o que prova que não se tratava de intuição, mas de simples infantilidade.
       Trata-se de saber se devo prosseguir nos meus impulsos. E até que ponto posso controlá-los. [...] Deverei continuar a acertar e a errar, aceitando os resultados resignadamente? Ou devo lutar e tornar-me uma pessoa mais adulta? E também tenho medo de tornar-me adulta demais: eu perderia um dos prazeres do que é um jogo infantil, do que tantas vezes é uma alegria pura. Vou pensar no assunto. E certamente o resultado ainda virá sob a forma de um impulso. Não sou madura bastante ainda. Ou nunca serei.”

Clarice Lispector pra mim.....

Seguidores

Postagens populares

Atalhos

acaso acostumei adesso adoro adulta afeto ajuda algodão-doce alma amanhã amar amiga amigos amor amor-da-minha-vida analfabeto anjos apnéia arte Arthur azul bagunça barulhinho beijar beijo beleza bem benção bizarro blogueiro boca bordo braços bunda caixinha calma caminho cantare Caturrita céu chato cheiro chorando chuva clarice colcha companhia compartilhar condutor confissão confundo contador coração cordilheiras corpo coxa curar decidir deitar desaparecer desatenção descompasso Desejo dessas Deus dia diário diferente distancia domingão dor egoísmo encantada enfezado engraçado entender escatólogico escuro escuta essencial estranho eternidade eu eu. queria. filha. origem exercício facil fala falar familia feliz flores florzinha bebê fofo frio fumar garrafa gata gente grita histórias homem homens ideia iluminado impulsivo indiferença inferno inocente inteligente intervalos intimidade jabuticabas janela jardim jeito Jornal-das-Pequenas-Coisas juro lançamento lealdade libera liberdade livro longe luminoso mal mania mari marte masculinos medo mensagem missão mosquito movimento movimentos mudança mulher mundo mundos nhá benta observador olhar oração osho outro overmundo palavras pára paralelamente parte paz peito pele perfeito perto pimenta poema preciso predicados reflexões relaxa rezar Rita-Apoena rumo saboreando-palavras sacrifício sal salvo-conduto selos-dos-amigos ser sexo silencio sofrendo solidão solteiro sorriso sozinha sozinho sutil Teddy-Bear temperamento Tempo tentando Tertúlia Virtual to transformar tua uma-carta-pra-mim universo vaza vazio vecê vênus vida vita você zangado

Arquivo de bordo